RSS

Arquivo da tag: redes sociais

Imagem

Os números de 2012

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2012 deste blog.

Aqui está um resumo:

600 pessoas chegaram ao topo do Monte Everest em 2012. Este blog tem cerca de 11.000 visualizações em 2012. Se cada pessoa que chegou ao topo do Monte Everest visitasse este blog, levaria 18 anos para ter este tanto de visitação.

Clique aqui para ver o relatório completo

 

Tags: , , , , , , ,

GM Brasil: desafio de engajar funcionários e clientes via redes sociais

30/05/2012 – 15:46:39

Imagem
Por Janaína Machado

A manhã do segundo dia do Congresso de Comunicação Corporativa da Mega Brasil 2012, que vai até o dia 31, terminou com a palestra “A General Motors e suas experiências com as Redes Sociais”, de Pedro Luiz Dias, Diretor de Comunicação da General Motors do Brasil. Considerada a maior fabricante de veículos do mundo e presente há 87 anos no Brasil, a GM Company vê as redes sociais como uma das ferramentas mais importantes hoje para a divulgação de produtos e serviços.
Segundo Pedro Luiz, a GM é uma empresa que prioriza a comunicação e as mais modernas ferramentas de redes sociais desde 2006, uma vez que a montadora enfrenta grande competitividade em seu setor de atuação, ajudando a companhia nas importantes tomadas de decisões.
Dentro da companhia há regras para a utilização destas ferramentas, mas como afirmou Pedro Luiz, ela é usada com muito discernimento e engajamento. A GM sabe que hoje todos navegam pelas redes sociais buscando informações a respeito de produtos e serviços, então como não implantá-las? Por meio delas a montadora consegue reforçar sua posição de mercado e ainda obtém inúmeras oportunidades para construir novos negócios e produtos.
A GM possui portal corporativo, portal mídia com conceito de “agência de notícias com informações corporativas”, 47 milhões de usuários ativos, possui Twitter com conteúdo institucional e mercadológico, é o quarto maior em usuários no Facebook e acaba de lançar seu mais novo carro totalmente por meio de redes sociais. “O uso de redes sociais é assunto sério para o público interno e principalmente para ouvir os clientes, suas reclamações e sugestões”, explica.
Uma plataforma interna ajuda na colaboração online, conectando a companhia de forma global e em tempo real, facilitando a comunicação, incentivando o diálogo e o compartilhamento de experiências, sempre com foco no negócio da empresa.
Pedro Luiz destacou que o uso das redes sociais foi fundamental no maior momento em que o mundo automobilístico passava por sua pior crise. Ajudou na revitalização da GM Brasil, na transição de lideranças e no retorno da rentabilidade. Hoje, todos dentro da companhia trocam informações com narrativas distintas e consistentes.
E o que significa comunicação para a GM Brasil? Pedro Luiz finaliza dizendo que “com muita criatividade devemos criar oportunidades de comunicação e relacionamento. É fundamental adotarmos uma dinâmica eficiente nos processos de transformação organizacional.” (Foto: Agência Imagem)

 
Deixe um comentário

Publicado por em 31/05/2012 em Uncategorized

 

Tags: , , , , , , , , , , ,

Cursos e Palestras da Plano B! Conheça nosso Folder!

Imagem

Quer saber mais sobre a Plano B Consultoria Empresarial? Nós temos um site. Visite-o e conheça quem somos; nossa metodologia; nosso diferencial e muito mais: http://www.planobconsultoriaempresarial.com

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Comece 2012 mudando você!

Se você achou o ano de 2011 foi desafiador na área de comunicação, não sabe realmente o que te espera para 2012!

O ano de 2012 já entrou nos deixando na alma a plena certeza de que tudo que aprendemos em 2011 vimos ou lemos será amplificado até dezembro. E, não temos a menor ideia onde isto tudo irá parar!
Terminamos 2011 sabendo que este novo ano que acaba de nascer, teremos que ser muito mais inovadores, mais criativos, mais empreendedores, mais comunicativos, mais competitivos, mais mutáveis, mais, mais, mais…

Aprender mais é a palavra de ordem se você quiser continuar no mercado e visível nas redes sociais. Compartilhar conhecimento e informação, nem se fala. Ficar parado, deixar de ler o jornal um dia, não acessar a rede nem um segundo da semana, não sei não: sua vida pode estar por um fio. Sabe por quê? Você ficará por fora de tudo que possivelmente está acontecendo a sua volta. Devore o que puder: economia, política, tecnologia, mercado, marketing. Não faça distinção. Até mesmo saber do mais bobo seriado que está fazendo sucesso em um determinado canal ou na rede social é fundamental.

Parece estranho, mas é verdade. Estamos cada vez mais conectados e cada vez mais sedentos por informação, mesmo achando que não há necessidade para tanto. O #fato é que não conseguimos absorver a metade do que vemos durante o dia, mas temos que pelo menos passar o olho para não nos sentirmos idiotas diante de uma mesa de almoço, em uma conversa com familiares, filhos ou amigos, pois no mundo de hoje até mesmo a terceira idade já notou que estar conectado é saber que o mundo girar em uma velocidade avassaladora.

Ler e estar ligado à rede mundial, adquirir conhecimento e informação será no ano de 2012 condição sine qua non para dizer aos outros que “sim, sou uma pessoa informada e antenada com os acontecimentos que andam circulando pelo mundo e pelas redes sociais. Estou disposto a aprender, estou aberto para o mundo de hoje e as exigências do mercado.”

Então meus amigos, estejam preparados, pois a real mudança para 2012 está em você. Comece por você. Não fique parado. Não trace limites para seu aprendizado, para seu conhecimento. Não ache dificuldades entre cadeira e teclado. Ops! Agora, entre seus dedos e uma tela touch. Se você acha que seus olhos estão cansados e que fica plugado menos tempo do que deveria, prepare-se! A cada semana novos equipamentos irão surgir e muitas experiências adicionadas a eles. Além é claro, de muita e muita informação. Aconselho também a procurar ajuda com seu oftalmologista, pois vai precisar. Seus olhos ficarão cansados de tanta informação e este especialista está aí para nos auxiliar com as melhores lentes que há no mercado para que você possa enxergar melhor tudo que há na sua tela do iPad, iPhone, tablet, notebook ou desktop.

Não faça de seu iPad apenas um aparelho para dizer aos amigos que comprou em uma viagem de férias para a Flórida com seus filhos ou para Nova York com os amigos. Use-o para melhorar seus conhecimentos. Sem eles o mercado te engole e você emburrasse!
#ficaadica, conhecimento, informação, inovação, criatividade, ideias cada vez mais mirabolantes, empreendedorismo e competição cada vez mais acirrada, muita leitura, será fundamental para fazer com que você permaneça no mercado. Vá a palestras, seminários, congressos, saiba o que está rolando no mundo também além de sua telinha. Eles apresentam cases e muita troca de experiência.

Vou dizer mais: se está trabalhando em uma empresa e ela ainda não entrou na era da web 2.0 e ninguém dentro dela ainda não ouviu falar em marketing digital, transmídia, empresas startup! Iiiiiih, não sei não! Melhor você trocar de empresa, emprego e tratar de se informar rapidinho! Assim como o ano de 2011 voou, irá acontecer o mesmo em 2012. A web 3.0 já está batendo a nossa porta e você está parado aí, lendo o meu artigo com aquela cara de medo e sem saber por onde começar e o que realmente fazer? Mexa-se! Faça logo a sua mudança!  Sem tudo o que te disse o mercado irá lhe engolir e lhe queimar como um dragão.

Feliz 2012! Corra, fulano Corra! Ser fã de Star Wars, Star Trek é legal e Cult, mas, são momentos de lazer em sua vida! Saiba que George Lucas, este homem que tanto admira por ter feito um filme que revolucionou a sua adolescência ou infância é mais antenado do que você. Bem-vindo ao mundo da tecnologia, da transmídia e de tudo que é digital.  Bem-vindo 2012!

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

De novo na área

Enfim, voltando a escrever para o blog. Confesso que ele ficou parado por um longo período para meu desespero diário. Como todo mundo diz: nada é por acaso. Foi necessário, pois precisava refletir sobre a área de comunicação e terminar definitivamente a minha tão falada monografia para finalizar o curso de Pós-graduação em Relações Internacionais.

Bem, durante este tempo eu não larguei os livros de comunicação. Aumentei bem a minha biblioteca pessoal, descobri bons autores e outros que nem vale a pena falar. Só me pergunto como conseguem lançar livros. Também li tudo o que poderia para terminar a minha monografia que teve como tema “Islamismo 2.0”. Adorei fazer. Um momento pessoal de puro enriquecimento cultural que não tem preço. Fiz uma análise do uso das redes sociais nos recentes levantes, fazendo uma comparação da Revolução Islâmica no Irã de 1979 com a de junho de 2009. Este tema foi apresentado em minha palestra no Circuito 4×1 do Rio de Janeiro em 29 de abril de 2011.

Você que está lendo este texto avise aos amigos: o blog da Plano B voltou e Janaína Machado está na área. Não pensem que eu não estava observando o mercado de comunicação e o que acontecia no seu dia a dia. O que me deixou mais espantada todo este período foi à velocidade com que a informação está chegando e atropelando as nossas vidas. Cada dia que passa fica mais complicado em acompanhar a velocidade e a enxurrada de informação que chega.

Faço a seguinte pergunta: Você consegue ver e acompanhar tudo que sai nos jornais, revistas, sites, blogs, Twitter, Facebook, LinkedIn, YouTube, Google +, etc.? Impossível é a minha resposta. Pense na sua.

Por mais seletiva e usando aplicativos que me ajudam nesta seleção, não consigo ler tudo que vejo ou mandam para mim. Almoçar com amigos para falar sobre as novidades, participar de eventos como Descolagem e o Circuito 4×1 ajudam nesta seleção. Mesmo assim, saimos deles mergulhados em um oceano de informação.

O jeito foi delimitar ainda mais os assuntos de interesse. Uma pena, mas o cérebro não tem capacidade para tanto. Apesar de um assunto muitas vezes puxar outro e de repente, nos vemos estudando mais um tema para não ficar com aquela cara de bobo por desconhecer totalmente o que está sendo falado. E atire a primeira pedra quem já não passou por uma situação dessas.

Estar de novo na área significa que venho com mais bagagem, pois participei de alguns eventos, fui palestrante e li muito, principalmente assuntos que poderiam interessar a Plano B. Liderança, Geração X e Y, Mídias e Redes Sociais e a minha querida e inseparável Comunicação Interna e Corporativa. Foi um momento de pura desconstrução, de ruptura pessoal para voltar com a cabeça cheia de ideias e principalmente lotada de bagagem cultural.

Então, não vou ficar aqui de blá, blá blá. A monografia está pronta e estou feliz com isto. E o melhor, a Plano B está coordenando a área de comunicação, mídias sociais e redes sociais e é parceira da Brains at Work. A partir de agosto vamos ter muitos temas para falar por aqui. Não poderia deixar meus leitores órfãos de pai e mãe. Sei que muitos gostam de minha opinião e de meus posts. Temos muito trabalho pela frente e quero compartilhar este momento pessoal.

Agosto está aí e a Plano B também. Obrigada a todos os amigos que me apoiaram neste período de afastamento. Valeu!

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Don Tapscott no Espaço Aberto Ciência e Tecnologia

O escritor e consultor canadense Don Tapscott é conhecido no mundo inteiro por ter dedicado anos de sua vida em estudos sobre as gerações e agora, principalmente a  Geração Y. Ele é autor de 13 livros que nós, profissionais de comunicação, temos a obrigação de ler e possuí-los em nossa biblioteca.

Reproduzimos aqui para nossos leitores a entrevista que Tapscott concedeu ao Programa Espaço Aberto Ciência e Tecnologia, da GloboNews, onde ele fala sobre a Geração Net ou Geração Digital que tanto tem sido estudada e comentada nos últimos tempos.

 

 

 

 

Tags: , , , , , , , , , ,

A Revolução das Mídias Sociais 2011

Assista o vídeo “A Revolução das Mídias 2011”.  Conheça os mais novos números.

 

Tags: , , , , , , , , , , , ,

Nossos direitos na Era 2.0

     Após terminar minha palestra no Circuito 4×1 do Rio de Janeiro, em 29 de abril, alguns participantes me cercaram para conseguir entender melhor a “Revolução Digital”, ocorrida no Oriente Médio.

    Gostaria de ter feito isto em um debate, mas o tempo foi bem curto e alguns pontos ficaram sem ser respondidos. Sou detalhista ao extremo e meus slides são carregados de informações. E Redes Sociais no Oriente Médio – Uma Revolução Digital?”, não escapou. Ficou bem grande. Mas, amei dar esta palestra, pois pude juntar os meus conhecimentos de 25 anos atuando na área de comunicação e agora o meu conhecimento em Relações Internacionais, especificamente nos países muçulmanos.

Pela primeira vez na história mundial os jovens muçulmanos saíram às ruas munidos de celulares em vez de ter em mãos as fatídicas AK-47, protestando contra ditaduras, fundamentalismo religioso e a falta de democracia. O primeiro levante digital do Irã contou com jovens de 25 anos digitando freneticamente nas redes sociais. Eles sabiam que tinham uma poderosa arma na mão e que poderiam ser escutados mundialmente se fizessem este tipo de manifestação. Ninguém iria detê-los. Ninguém teria a ousadia calar suas vozes.

Foi o Irã X Irã. Um levante que sacudiu o mundo e que acabou por espalhar uma onda de protestos no mundo árabe que persiste até a data de hoje, quando estou  escrevendo este artigo para o blog. O clero islâmico que comanda o país tendo como porta-voz o Presidente Ahmadinejad, conseguiu fraudar as eleições para ficar mais tempo no cargo, mas não conseguiu calar a voz desses jovens, mesmo cortando acessos à Internet, redes sociais e celulares.

    Estes jovens estão mudando a percepção que temos do mundo árabe e sua religião. Subestimamos os muçulmanos chamando-os de tribais, atrasados. Sim, ainda há regiões que vivem na Idade Média, não sabem da existência da Internet e o modo de sobrevivência nestas vilas é contar apenas um com a ajuda do outro e manter os padrões religiosos.

     O mundo digital, os avanços tecnológicos, é desconhecido para algumas comunidades que vivem isoladas e muitas vezes comandadas pelo Talibã (o fundamentalismo islâmico). Nós, capitalistas e consumistas, já acostumados e vivendo no mundo dos avanços tecnológicos e tudo de bom que a Era 2.0 nos oferece queremos sim o que há naquelas terras: petróleo. Este é o principal motivo de tanta rivalidade entre o Ocidente e Oriente. Quem for dono e comandar os maiores poços de petróleo, o ouro negro, tem o poder nas mãos. Infelizmente é assim que vejo.

Estes jovens muçulmanos estão nos ensinando que eles querem qualidade de vida, melhores condições de trabalho, um país mais justo e equilibrado, e que os avanços tecnológicos são apenas um modo, uma via que proporciona a eles serem ouvidos não somente no mundo islâmico, mas também fora dele. Diferente do que foi vivido por seus pais e avós, que passaram por fortes conflitos internos e guerras e ainda, tiveram que aprender a mexer em armas como a AK-47 para poder reivindicar seus direitos.

Eles mudaram a história? Sim, escreveram um novo capítulo na Era Digital em que estamos passando. Apesar da Internet não ser garantia nenhuma de democracia, estes jovens conseguiram derrubar presidentes que estavam no cargo por mais de 30 anos. Conseguiram ser ouvidos apesar de toda a perseguição e algumas mortes por causa destes protestos marcados via Facebook ou Twitter.

O mundo conseguiu presenciar por meio destes jovens que é possível aprender com o uso das redes sociais um modo de gritar pelos direitos universais. E se foi ou não uma Revolução Digital, não importa. Ficamos presos ao termo, Revolução Digital para escrever estudos, análises, discutirmos o assunto. Estes jovens não estão se importando com isto. O que eles querem já foi dito em 140 caracteres, divulgado no mural do Facebook e postado no YouTube.

E posso garantir, eles deram um banho de união, de coragem em cima das novas gerações americanas, brasileiras, inglesas, etc., que nasceram conectadas na rede. Deram também uma lavada nas empresas que ficam terrivelmente preocupadas com o uso das redes sociais no local de trabalho.

Estes jovens conseguiram nos mostrar que uma vez usadas com responsabilidade, às redes sociais podem ensinar, integrar, informar. E me fizeram a seguinte pergunta pós-palestra: Por que este tipo de levante não acontece no Brasil? Nos países muçulmanos, o Estado não é separado da religião, se misturam, por este motivo acredito ser mais fácil este tipo de levante. As democracias existentes são veladas. Não são verdadeiras democracias. Já aqui e na maioria dos países Ocidentais o Estado e a religião não se misturam. O Brasil vive tempos de democracia, a ditadura não existe mais. Talvez se estivéssemos vivendo nos tempos da ditadura, levantes como estes fossem realizados. Os jovens brasileiros não estão preocupados em marcar encontros via Twitter e Facebook para sair às ruas e tirar um político corrupto e safado do Congresso. Seria muito bom se eles usassem as redes sociais com este propósito. Poderíamos certamente ter um governo melhor, pois a Internet e as redes sociais não estão aí somente para fazer amigos ou conseguir mudar o status matrimonial. Quem sabe não aprendemos com os muçulmanos, a partir do momento em que pararmos de olhá-los de soslaio e com aquela desconfiança de que são todos terroristas?

Querer gritar por nossos direitos é fundamental. Se a Era 2.0 proporciona esta facilidade por que não usá-la?

 

Tags: , , , , , , ,

Plano B apresenta palestra no Circuito 4×1 do Rio de Janeiro

A Plano B Consultoria aceitou o desafio do Circuito 4×1 e apresentou no último dia 29 de abril a palestra “Redes Sociais no Oriente Médio – Uma Revolução Digital?”.

Janaína Machado, sócia diretora da Plano B, apresentou como os jovens do Oriente Médio utilizaram as redes sociais para clamar por democracia, melhores condições de trabalho e vida e liberdade de expressão. Clique na imagem para abrir o SlideShare e assista ao vídeo de abertura da palestra, realizado e produzido pela Plano B a partir de imagens pesquisadas e disponibilizadas na Internet e com música de Marcus Vianna: Maktub.


 

Tags: , , , , , ,

Chat com Mark Zuckerberg, John Battelle e Tim O’Reilly

No dia 17 de dezembro o homem do ano, escolhido pela Revista Time, Mark Zuckerberg, dono do Facebook; Tim O’Reilly, dono da O’Reilly Media, Inc. e John Battelle, dono da Federated Media Publishing, conversaram em um chat imperdível.

Intitulado: Web 2.0 Summit 2010: Mark Zuckerberg, “A Conversation with Mark Zuckerberg”, o vídeo tem 1h06min de um papo memorável com um tímido que falou bastante.

Veja:

 

Tags: , , , , , , ,